Alguns metais pesados, são considerados um veneno silencioso para nosso corpo, uma vez que não provocam sintomas de intoxicação na primeira vez que entram em contato com o organismo. Eles vão se acumulando com o tempo em nossas células provocando problemas como alterações renais, cerebrais e até podem aumentar os riscos de câncer.
Mas afinal, o que são metais pesados? Vamos esclarecer.

O que são metais pesados?

Metais pesados são elementos químicos que têm como principal característica a bioacumulação. O adjetivo “pesado” é literal visto que esse tipo de material é mais denso ou seja, seus átomos ficam mais próximos uns dos outros. Para se ter uma ideia, 1 cm cúbico de magnésio (considerado leve) pesa cerca de 1,7 gramas, já 1 cm cúbico de qualquer metal pesado tem cerca de pelo menos 6 gramas.
Mas porque eles são perigosos para nós?
Quando entram em contato com o organismo esses metais pesados acabam atraindo para si as proteínas e enzimas que são essenciais para nosso organismo.
Também segundo o químico Jorge Masini, da USP, eles se ligam a paredes celulares dificultando o transporte de nutrientes prejudicando assim nossa saúde.
Mesmo assim, nosso organismo tem necessidade de pequenas quantidades de alguns desses metais, como o cobre por exemplo, que nos ajuda a absorver a vitamina C. Mas mesmo os elementos essenciais para nós, em grande quantidade podem nos intoxicar.
Muitos desses elementos nocivos infelizmente são usados nos insumos utilizados na indústria alimentícia e construção civil.
Para nos prevenir, precisamos saber primeiro como ocorre a contaminação ou onde estão esses metais pesados nocivos a nossa saúde.
Vamos ver quais as principais formas de contaminação.

Formas de contaminação por metais pesados.

METAIS PESADOS 3

Na maioria das vezes, a contaminação se dá pela inalação ou ingestão de pequenas quantidades desses elementos no nosso dia a dia. Muitas vezes eles aparecem onde menos imaginamos, por exemplo:

Alumínio está presente na água tratada, em latinhas, panelas, cosméticos e desodorantes.
Arsênico, na água contaminada e em esmaltes, tintas, tecidos, couro, inseticidas, medicamentos e peixes, arroz e frango.

Cádmio, no cigarro, produtos alimentares, baterias e pilhas recarregáveis.
Níquel, no óleo de cozinha, bijuterias e baterias de carros.
Mercúrio, obturações escuras e nos peixes, principalmente nos de maior porte como o atum.
Chumbo, na água principalmente da torneira, em tintas, produtos para madeira, inseticidas, gasolina, produtos de beleza, etc.
Sabendo disso, precisamos tomar alguns cuidados no nosso dia a dia para evitar as intoxicações por esses materiais e ter muito cuidado como esses elementos são descartados na natureza, pois podemos ser intoxicados tanto direta como indiretamente.

Quais as consequências para o nosso corpo?

Os metais pesados têm efeitos acumulativos no organismo e ficam por gerações.
As manifestações crônicas podem se manifestar de diversas formas.
As principais são:
Doenças neurológicas e aparecimento como Parkinson, Alzheimer e autismo, aumento de doenças alérgicas como rinite e bronquite, perda cognitiva, alteração de humor e cansaço.
Disfunções nas funções reprodutoras, pulmonares, renais, hepáticas, gastrointestinais, e elevação de risco de doenças cardiovasculares, AVC e câncer.
Mas como podemos evitar essa intoxicação por metais pesados? Veja algumas formas de se prevenir.

Como evitar intoxicação por metais pesados.

A melhor maneira de diminuir os riscos de intoxicação é evitarmos os contatos com metais pesados através de bons hábitos e escolhas.
Por exemplo: dar preferência a alimentos orgânicos e variados, levar um estilo de vida mais saudável, trocar panelas de alumínio por inox, cerâmica ou vidro, evitar fumar, não usar recipientes cerâmicos pintados com tinta a chumbo, não consumir alimentos acondicionados em latas de alumínio, trocar os cremes dentais e pomadas em tubo por metais por tubos plásticos.
Na alimentação precisamos higienizar corretamente os alimentos a fim de eliminar bactérias e retirar excessos de agrotóxicos visto que esses (por falta de fiscalização adequada), contêm metais pesados em excesso.
Para isso lembre-se sempre de colocar todas as frutas, verduras, legumes e tubérculos de molho da água super alcalina (11.5) do seu ionizador Kangen.
Lave as carnes brancas como peixe e frango com a água super ácida Kangen (2.5).
Outro item que precisamos dar muita atenção é quanto à nossa água.
Ela precisa ser corretamente filtrada, para que os metais pesados sejam eliminados evitando a contaminação do nosso corpo.
A água Kangen, feita por meio de eletrólise nos ionizadores da Enagic, além de ser livre de metais pesados, ela é antioxidante, hidratante, alcalina, ionizada e rica em hidrogênio ativo, por tanto ela tem rápida absorção no organismo e ainda tem o Selo WQA® , de ouro pela associação de qualidade da água  garantindo assim a retirada de metais pesados e Chumbo.
Quer conhecer a água Kangen? Agende uma demonstração gratuita.

Assim como vimos que os metais pesados são acumulativos no organismo e com o tempo podem trazer sérios riscos a nossa saúde.
A melhor forma de evitar intoxicações é manter um estilo de vida saudável, higienizar bem os alimentos, tomar água de qualidade, fazer escolhas conscientes e tomar cuidado como descartamos lixos e metais pesados na natureza.

botao whatsapp